Agentes da Vigilância em Saúde são capacitados para enfrentamento ao Coronavírus em Rio das Ostras

Por meio do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica – DEVAE, a Vigilância em Saúde de Rio das Ostras realizou nos dias 19 e 20 de março, mais uma capacitação com Agentes Comunitários de Saúde – ACS, e Agentes de Combate a Endemias – ACE. Os encontros, realizados na Escola Municipal Francisco de Assis, foram feitos em quatro turnos por dia – para manter o distanciamento necessário entre os servidores – com participação de cerca de 200 profissionais, e tiveram como temática o Covid-19, H1N1 e Sarampo.

De acordo com o diretor do Departamento, Jorgito de Oliveira Pinheiro, a iniciativa teve o intuito de desmitificar várias notícias falsas sobre o cenário epidemiológico dos agravos em questão, e também preparar os agentes para intensificar a sensibilidade quanto ao trabalho de campo, a fim de identificarem casos suspeitos e sinalizar ao serviço de epidemiologia municipal.

As capacitações foram ministradas pelo diretor do DEVAE, Jorgito Pinheiro; o chefe da Divisão de Imunização, José Ronalti da Silveira; a chefe da Divisão de Epidemiologia, Andréa Viana, e a enfermeira Louise de Andrade Alves Correia. Nove agentes da Defesa Civil de Rio das Ostras também participaram dos encontros.

Durante os encontros, outro objetivo a ser destacado foi o esclarecimento quanto à imunização, tendo em vista a Campanha de Intensificação contra o Sarampo, que continua sendo realizada nas Unidades de Saúde do Município, e da Campanha contra a Gripe – H1N1, que teve início nesta segunda-feira, dia 23, para idosos e trabalhadores da Saúde.

Segundo o diretor do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, diante das incertezas da crise desencadeada pelo aumento de casos de infecção e mortes por Coronavírus no Brasil, que colocou o país em quarentena, a única certeza é a urgência de valorização do Sistema Único de Saúde – SUS e dos profissionais que o compõe.

“Ressaltamos que a realidade com situações de epidemia é bastante dinâmica e os processos de trabalho necessitam de constante reavaliação e planejamento, em conformidade com os fluxos, protocolos e notas técnicas vigentes que são atualizados frequentemente. Assim sendo, nossos profissionais necessitam dessas capacitações para saberem como, quando e de que forma agir, tendo em vista que são duas categorias que juntas estão em 100% do nosso território municipal”, completou Jorgito Pinheiro.

Prefeitura de Rio das Ostras disponibiliza agendamento para vacinação domiciliar de idosos
Moradores de Rio das Ostras podem denunciar comércios proibidos de funcionar

Related Posts

Nenhum resultado encontrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Olá! Fale conosco pelo WhatsApp!
Olá! Gostaria de falar com vocês pelo whats.
Menu